• Alex Fraga

Reflexão - Tonhão, Boca de Porco - A volta da "A Fazenda", por Sylvio D Prospero


O escritor Sylvio D Prospero, atualmente residindo em Curitiba (PR), mais uma vez faz sua reflexão sobre seu velho companheiro Tonhão Boca de Porco, sobre a volta do programa "A Fazenda" - - - -

Estava sentado no banquinho, agora com quatro pernas, no Antro Etílico, boteco que costumo frequentar, quando meu amigo de bar, Tonhão Boca de Porco entrou cantando " tô nem aí, tô nem aí "!!!! Pediu uma liza, que mandou goela abaixo numa talagada só, pediu mais duas, me ofereceu uma, e sentou-se no degrau ao meu lado. - Seu Silvo tô muinto filiz pruquê vortô a Fazenda na TVzinha da sarvação! - Caramba Tonhão, você gosta tanto assim da Fazenda, perguntei? - Í comu gostu seu Silvo, pograma di curtura, bãos custume, muié bunita, cumida das boa, festança, amô, isperteza, traição, mintiras, farcidade, tem até séquisô di baixu dus cubertô, é um vale tudo, e tudo acaba com um só, ú mais safado, levano a grana!!!! Olhei pra ele e inocentemente comentei: - Mas é um programa de baixo nível, uma sacanagem só!! Tonhão me olhou, deu um sorriso largo e falou forte: - Seu Silvo, isto é o Brazir, quantu mais sacanage e dinhero, mió! Mandou a liza pra dentro da goela, levantou-se me olhou nos olhos e disse, em tom de gozação: - Sabi nada seu Silvo, ú sinhô é muinto inocenti!!! E saiu todo feliz cantando " tô nem aí, tô nem aí"!!!!! É... Tonhão, então tá então!!!!

(Véio D'Prospero)

21 visualizações0 comentário

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W