top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Artigo - "Eis o Cordeiro de Deus", por P. Osmar Resende

Domingo no Blog do Alex Fraga é dia de artigo do P. Osmar Resende, sdb, pároco da igreja Dom Bosco, de Guarapuava (PR), com "Eis o Cordeiro de Deus".


“EIS O CORDEIRO DE DEUS…”

Osmar Resende SDB


Dia 9 de janeiro passado celebramos a Festa do Batismo do Senhor e hoje a Igreja nos apresenta de novo a figura de João Batista. Este nos aponta o Cristo: “Eis o Cordeiro de Deus... Aquele que tira o pecado do Mundo” (cf Jo 1,29-34).

João Batista afirma ainda: “Eu não sou digno nem de desatar as sandálias do Mestre” (Lc 3,16). “Eu vi o Espírito descer sobre Ele” (Jo 1,32).

Sim. Aquele que batizou Jesus, aquele que presenciou a efusão do Espírito em Jesus, se achava indigno de desatar as sandálias do Mestre.

Devemos ser outros Batista nesta terra a indicar o Cordeiro, que às vezes está envolvido em névoa, ou as pessoas estão cegas ou quase cegas, com os olhos vendados, indiferentes. E isto se faz descendo do pedestal da arrogância, da prepotência, do orgulho. Muitas pessoas precisam “cair do cavalo”, como São Paulo, revolver “as escamas dos olhos”, limpar as cataratas. Ou ainda como Santo Inácio, quebrar os ossos na guerra. Ou ainda, como Santo Agostinho, fazer a experiência da desilusão.

Assumir o próprio batismo é viver uma experiência de fé, a cada dia, alimentada pela caridade. Fé e caridade estão intimamente ligadas. Uma vida coerente, vislumbrando um novo céu, uma nova terra, sustentados pela esperança.

É ser testemunhas da ressurreição, como os primeiros cristãos, muitos dos quais derramaram seu próprio sangue, gerando sementes de novos cristãos.

Batismo significa mergulho. Precisamos mergulhar nas profundezas do mistério de Cristo. Avançar para águas mais profundas.

Se fomos batizados quando crianças, nossos pais e padrinhos assumiram a responsabilidade de uma vida cristã. Agora precisamos assumir nosso batismo, com garra, com determinação.

Vida nova, coração novo. Transformando nosso coração de pedra, num coração de carne, amoroso, bondoso, carinhoso. Fora a apatia, a indiferença, o ritualismo, o fundamentalismo, o tradicionalismo.

A vivência de uma espiritualidade encarnada. A luta contra o pecado pessoal e social.

“Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page