top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

Artigo - A Misericórdia de Deus, por P. Osmar Resende

O artigo deste domingo no Blog do Alex Fraga do P. Osmar Resende, sdb, da Paróquia Dom Bosco de Guarapuava (PR) intitulado: A Misericórdia de Deus.


A MISERICÓRDIA DE DEUS

Osmar Resende SDB


Diante dos fariseus que criticavam Jesus por sua postura de bondade, de acolhimento, de misericórdia, Jesus conta a parábola da ovelha perdida e do Pai Misericordioso (Lc 15,1-32).

Na Parábola da Ovelha Perdida, Jesus diz que há mais alegria no céu por uma ovelha desgarrada, reencontrada, um pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão. E o Evangelho de Mateus conclui dizendo: “Deus Pai não quer que nenhum desses pequeninos se perca” (Mt 18,14).

O Evangelho de Lucas, que é considerado o Evangelho da Misericórdia, nos narra a conhecida Parábola do Filho Pródigo, chamada hoje em dia por alguns a Parábola do Pai Misericordioso.

Como sabemos, o filho sai pelo mundo em busca do prazer sem compromisso, da felicidade transitória, passageira, efêmera, mas de repente acaba o dinheiro e ele se vê sem amigos. Bate o remorso, o arrependimento, o vazio interior e ele toma a decisão de voltar para casa.

Diante das aventuras, das experiências negativas do chamado Filho Pródigo, o Pai, quando seu filho retorna, corre ao encontro, abraça-o carinhosamente, o acolhe. Depois vai atrás do filho mais velho, enciumado, coração endurecido.

Dessa vez me chamou a atenção o detalhe: “o pai corre ao encontro do filho”. Movido de compaixão, de amor, de alegria, vai ao encontro do filho celeremente. Tal era a emoção. O pai vê o filho de longe e vai ao seu encontro. Assim Deus vem ao nosso encontro, pecadores que somos. Nunca nos abandona. Sempre disposto a amar, a perdoar.

Paulo que teve experiência semelhante, passando de perseguidor dos cristãos a apóstolo de Cristo, nos diz: “Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores. E eu sou o primeiro deles! Por isso encontrei misericórdia” (1 Tm, 15-16).

Concluindo, fica a pergunta: Com quem me identifico na parábola? Com o filho pródigo? Com o pai misericordioso? Ou com o filho mais velho, rancoroso, intransigente? Confio na misericórdia de Deus?

85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言

評等為 0(最高為 5 顆星)。
暫無評等

新增評等
bottom of page