• Alex Fraga

Arte - Centenário da Semana da Arte Moderna tem programa especial

Sesc Cultura terá programação especial para celebrar o centenário da Semana da Arte Moderna no Brasil.


Infinito Comunicação


Nesta semana, o Sesc Cultura inaugura uma programação repleta de expressões culturais para comemorar o centenário da Semana da Arte Moderna de 1922, o marco do modernismo no Brasil. A programação será inteiramente gratuita, com ações para o público adulto e também para o infanto-juvenil. “Vamos apresentar um conjunto de ações e debates para colocar em evidência a Semana de 22, que revolucionou a forma de fazer cultura em nosso País. Para isso, a fachada do Sesc Cultura vai incorporar o movimento com o Videomapping criado pelo artista plástico Rafael Mareco. Convidamos todos a participarem”, diz a Diretora Regional do Sesc MS, Regina Ferro. A abertura da programação, com a projeção, acontecerá na sexta-feira, dia 11 de fevereiro às 18h30, e, até o encerramento da semana comemorativa, no dia 18 de fevereiro, a fachada do Sesc Cultura se transformará em luzes, cores, música e muita história.

Ainda no dia 11 de fevereiro, às 19 horas, haverá a declamação de “Os Sapos”, poema de Manuel Bandeira, do poeta Manuel Bandeira, pelo ator e diretor Fernando Lopes. Às 19h30, acontecerá o concerto sinfônico Semana de 22, com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande, dirigida pelo maestro Eduardo Martinelli, regida pelo maestro Rodrigo Faleiros, com a presença da soprano Elouise Miranda, nas peças de Villa-Lobos. As apresentações, em caráter de intervenção artística, serão realizadas ao ar livre, assim possibilitando a interação do público que estiver transitando próximo ao local do concerto. O repertório contará com peças de compositores que se destacaram nesse movimento artístico nacionalista, como Heitor Villa-Lobos (considerado o compositor emblemático da Semana de 1922), Frutuoso Viana, Mario de Andrade, e ainda outros que posteriormente foram influenciados pela essência do movimento. No sábado, 12 de fevereiro, às 15 horas, o Sesc Arte para Crianças ofertará oficina de pintura presencial, usando a arte de Anita Malfatti. Contará com muita expressão e cor, e a criançada vai fazer um autorretrato no estilo das pinturas de Anita. Para participar, é preciso levar 1 caixa de tinta guache, 1 pincel fino, 1 pincel largo e 1 pedaço grande de papelão. A atividade é voltada para crianças com idade entre 5 a 12 anos, e é preciso estarem acompanhadas de um responsável. Às 16h30, Kely Guavira contará a historinha “Seu Tempo”, sobre a artista plástica Anita Malfatti. A programação continua às 18 horas com o “Sarau Literário da Poesia Desvairada”, conduzido pelo coletivo de escritores Tarja Preta. Haverá declamações, venda de livros e um passeio sonoro com o Duo Ana Cabral & Amaral Júnior, executando músicas que aludem à Semana de 22 e às obras de outros compositores influenciados pelo movimento modernista. Dentre eles, Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Jobim, Vinícius de Morais, Chico Buarque de Holanda. No dia 15 de fevereiro, terça-feira, a programação retornará a partir das 14h30. Um cardápio temático será vendido no espaço do Café 1922, onde será possível curtir e dançar as músicas que marcaram aquela década. A sugestão é usar um figurino da época e mostrar toda a criatividade. Às 19 horas, o Cine Sesc exibirá “Nosferatu” (1922), terror alemão com direção de F.W. Murnau. Sinopse: O agente imobiliário Hutter (Gustav von Wangenheim) viaja até os Montes Cárpatos, a fim de vender um castelo no Mar Báltico, cujo proprietário é o conde Graf Orlock (Max Schreck). Este é, na verdade, um milenar vampiro, que se muda para Bremen (Alemanha) em busca de poder. Ele passa a espalhar terror no local, situação que pode ser revertida por Ellen (Greta Schröder), esposa de Hutter, já que Orlock está atraído por ela. Na quarta-feira, 16 de fevereiro, às 14 horas, haverá a exposição fotográfica “100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922”. A exposição remonta a importância da Semana de Arte Moderna de 1922, primeira manifestação coletiva pública na história cultural brasileira a favor de um espírito novo e moderno em oposição à cultura e à arte de teor conservador, predominantes no país desde o século XIX. A exposição vai ambientar os espaços do Sesc Cultura durante 2022.

Às 19 horas, haverá bate-papo sobre a Semana de Arte Moderna de 1922 com Maria Adélia Menegazzo e Rafael Maldonado, mediado por Andréia Simone Gomes. Em discussão, a mesa terá como foco o “projeto estético” do Modernismo brasileiro, seus desdobramentos a partir da Semana de Arte Moderna de 1922 e seus principais expoentes, do desvairismo à antropofagia. O que pensar 100 anos depois? No penúltimo dia da programação, 17 de fevereiro, às 19 horas, haverá a palestra “Muitas Outras Semanas”, com Priscilla Pessoa. A palestra lança um olhar para o modernismo brasileiro para além da Semana de 22, contemplando questões como a arte produzida fora da região Sudeste, a noção de “brasilidade” e as reverberações do moderno na arte contemporânea brasileira. Nas sessões às 15 horas e às 19 horas, o Cine Sesc reexibe o filme “Nosferatu”. O encerramento do evento, no dia 18, sexta-feira, às 19 horas, contará com a exibição do vídeo-dança “Ruptura”, com o Ballet Sesc Lageado, embalado pela Orquestra Sinfônica de Campo Grande. A coreografia trará o resultado de um processo criativo que valoriza a externalização das emoções. Neste trem experimentando movimentos que transportem para a atmosfera de 1922, ao som do maestro Villa-Lobos e com os figurinos baseados nos principais modelos da década de 20, buscou-se rebobinar essa época no palco, colorindo o branco, o vazio, com inspiração no fazer das grandes pintoras modernistas. A última atividade da Semana de 22, às 19h15, será o Concerto com a Orquestra Sinfônica Municipal. O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, 2270 – Centro, Campo Grande – MS. (Infinito Comunicação) --

118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo