top of page
  • Foto do escritorAlex Fraga

8º Fesmorena - Estúdio Móvel circula nesta semana por Campo Grande e Dourados

*** João Humberto *** - - -

Fotos - Vaca Azul - - - - - -

Cerca de 20 estudantes, entre 7 e 17 anos, já gravaram suas canções autorais no estúdio móvel disponibilizado em Campo Grande pela organização do 8º Fesmorena, festival que nasceu para despertar nos estudantes o estímulo à criação e ao desenvolvimento de atividades musicais. Nessa segunda e na terça (18 e 19), a Praça do Rádio Clube ficou bastante movimentada por conta das gravações, já o Teatro Municipal de Dourados será palco para os estudantes douradenses gravarem suas músicas entre quarta e sexta (20 a 22), a partir das 13h.


Para Daniel Escrivano, produtor cultural e idealizador do Fesmorena, a iniciativa do estúdio móvel é democratizar o acesso à produção musical e oportunizar a gravação das canções inscritas no evento. “O estúdio móvel é democrático e oferece ao participante a estrutura necessária para a gravação da sua música”. Aluno da Escola Estadual Professor Silvio Oliveira dos Santos, localizada no bairro Aero Rancho, Luiz Felipe de Souza Lima, 16 anos, levou sua guitarra até a Praça do Rádio Clube para gravar a canção ‘Não existe jeito errado’, que navega pelo estilo do rock. “Eu gostei bastante dessa experiência. A princípio, achei que a captação do áudio não seria adequada, pelo fato de o estúdio estar numa praça, mas quando comecei a cantar, percebi que o retorno estava perfeito. Gostaria de parabenizar os técnicos pela paciência”, ressalta Luiz, que também faz curso de música no Sesc Lageado.


Já Davi dos Santos Nunes, 17 anos, é aluno da Funlec Lourival Martins Fagundes, localizada no bairro Nova Bahia, e gravou o blues ‘Eu falhei’, tocando violão e acompanhado do amigo Arthur no baixo. “A canção narra uma decepção amorosa, a versão trágica do amor, a flecha errada de Eros. Gravar no estúdio móvel foi algo incrível e muito diferente do que já tinha feito. Realmente me senti como se estivesse fazendo uma apresentação de verdade. Com certeza a gravação ficou bem melhor do que uma gravação caseira”.


Segunda etapa – Nessa segunda etapa do festival, os jovens podem gravar suas próprias canções num estúdio profissional, independentemente das condições financeiras. As músicas concorrentes têm que ser autorais, originais e inéditas, não podem ter sido já apresentadas, sendo aceitas com letras em qualquer idioma, desde que sejam enviadas na inscrição a traduzidas na língua portuguesa.

Os alunos interessados em gravar suas canções nos estúdios gratuitos precisam encaminhar as letras das músicas com melodias para o Whatsapp (67) 99282-6779. O espaço no estúdio é limitado, portanto, interessados são incentivados a se inscreverem o mais rápido possível para agendar o horário de gravação.


Fesmorena – Promovido pelo Instituto Educacional Alexandrina Carlos Pinheiro, o Fesmorena teve início em Campo Grande em 2015. Podem participar estudantes de escolas públicas e particulares de Mato Grosso do Sul, com idades entre 7 e 17 anos.

Conforme a organização do festival, serão selecionadas 15 canções para apresentação em 28 de outubro no Teatro Glauce Rocha. As premiações são as seguintes:

1º Lugar: R$3.000,00 (três mil reais) + troféu + 1 violão autografado por Almir Sater, Gabriel Sater, Guito Show e pela banda britânica Dire Straits 2º Lugar: R$1.500,00 (mil e quinhentos reais) + troféu 3º Lugar: R$750,00 (setecentos e cinquenta reais) + troféu Melhor Letra: R$750,00 (setecentos e cinquenta reais) + troféu Voto Popular: R$1.500,00 (um mil e quinhentos reais) + troféu Melhor Torcida: R$2.000,00 (dois mil reais) + troféu


Todas as apresentações do evento serão gravadas e transformadas em um programa que será exibido via Globoplay, Youtube e também em um programa especial da TV Morena. As inscrições podem ser feitas pelo site www.fesmorena.com.br.


*** É jornalista


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page